sábado, 7 de novembro de 2009

Realidade

....................................................................................

(...) Houve um dia em que subi esta rua pensando
alegremente no futuro,
Pois Deus dá licença que o que não existe seja
fortemente iluminado,
Hoje, descendo esta rua, nem no passado penso
alegremente.
Quando muito, nem penso...
Tenho a impressão que as duas figuras se cruzaram
na rua, nem então nem agora,
Mas aqui mesmo, sem tempo a perturbar o
cruzamento.
.............................................................................
.............................................................................
Olhamos indiferentemente um para o outro.
E eu antigo lá subi a rua imaginando um futuro
girassol
E eu moderno lá desci a rua não imaginando nada.
...........................................................................
............................................................................
Talvez isso realmente se desse...
Verdadeiramente se desse...
Sim, carnalmente se desse...
..........................................................................
..........................................................................

Sim, talvez...
.................................................................
..................................................................
Fernando Pessoa........................................
..............................................................
[Foto: Luís Ventura]

3 comentários:

Karlinne disse...

Belo poema do Pessoa. Faz tempo que não te visitava. Saudade, Sam!!! cada vez me surpreendo com teu blog, está verdadeiramente lindo e exala sentimentos!

:)

Ai e Tal... disse...

As coisas passam...

I'm back baby!!!

***MUAH***

nuvem disse...

Não conhecia este poema de Pessoa... Muito bonito.

Beijos