segunda-feira, 2 de junho de 2008

Eu aprenderei, tu saberás!

..........................................................................

Novamente você se foi, a luz se apagou. Nada restou do que havíamos construído. Aqui estou eu, com uma garrafa de vinho barato tentando entender as peças que a vida nos prega. Tudo poderia ser mais fácil, um simples “dois mais dois igual a quatro” e pronto! E pensar que eu gostava de matemática; devo ter faltado a esta aula. Talvez então, como numa conjugação verbal, seríamos – EU, TU, NÓS!!! (não existiriam “Ele” ou “Ela”). Começo a pensar que não fui um bom aluno, “estou de recuperação”. Quem sabe um intensivo? Faculdade? Pós-Graduação? Essa matéria não tem lógica, mas se tivesse qual seria a graça?
Para o caderno já inventaram a borracha, já para o coração...
................................................................
..................................................................
..........................................................
A luz se apagou
Nada restou
Definitivamente.
....................................................
....................................................

__________________________________

..............................................

...................................................

"Tenho que falar pois falar salva".

Clarice Lispector - Tempestade de Almas
.................................................

................................................................

[Foto: Paulo Evangelista]

5 comentários:

Nogs disse...

Querido Sam,

ainda ontem um amigo meu, bastante divertido por sinal, numa das músicas (que canta num bar de jams que frequento habitualmente) cantou essa infelicidade de existir outra pessoa. Mas, como seria de esperar, vindo dele teve um tom muito divertido.
Disse algo do género:
Um célebre dia ela decidiu deixar-me por outro, então eu, infortunado, não tive outro remédio se não ir com os dois:P

HE, he.

Perdoa-me se não era suposto fazer piadas com o post, mas apetece-me ver-te um sorriso também...

... Dói tanto... quando se vive a três... ou a dois e subitamente somos um...

Beijo

LNeves disse...

"Brincando" com a matemática, tens aqui um belo texto... :)

***MUAH*** e boa semana para ti

Karlinne disse...

Querido Sam, como está lindo o seu Blog!!!

tão bom vir por aqui, confesso que andei abandonando a blogosfera... mas é bom sentir que ainda temos sintonia, seja com o Chico, seja coma Clarice!

" Quem viu jamais vida amorosa que não a visse afogada nas lágrimas do desastre ou do arrependimento?"

(desconhecido - citado por Clarice em A via crucis do corpo)

Um grande beijo, meu querido, e boa semana pra você!

Meire disse...

...e começará tudo outra vez.
Escreve, corrige, reescreve...

Beijo

Se cuide!

LNeves disse...

"Tenho que falar pois falar salva".

Dizem que sim... :/

***MUAH***