terça-feira, 1 de julho de 2008

(...)

.............................................................................

Neste mundo não há nada mais difícil que a franqueza e mais fácil que a lisonja. Se a franqueza se junta a menor nota falsa, imediatamente se produz uma dissonância, e a seguir o escândalo; ao passo que na lisonja, mesmo que tudo seja falso até a última nota, mesmo assim ela é agradável e é recebida com satisfação - com satisfação grosseira, é verdade, mas com satisfação. E por muito grosseira que seja a lisonja, metade dela, pelo menos parece verdadeira.
.........................................................................
Svidrigáilov em "Crime e Castigo" - F. M. Dostoiévski
..................................................................................
.................................................................................
..................................................................................
[Foto: Haleh Bryan]

6 comentários:

diana disse...

Perfeito. Uma escolha excelente. Diz tudo.

nuvem disse...

Dá que pensar... :)

Beijo

Estou de volta!

Miguel Ferreira disse...

Tal como na musica as pessoas preferem o que escolhem não o que devem...
Tal como na musica as pessoas falam falso mas bonito e não duro mas verdadeiro...
Tal como na musica vivemos e ouvimos o que nos fazem ouvir não escutando realmente o que nos estão a dizer...

Abraço

Por entre o luar disse...

Gostei=)

Beijinho e sorrisO*

Karlinne disse...

O melhor livro do mundo.

Nogs disse...

Ui... Que confusão, Sam!


Beijocas