terça-feira, 4 de março de 2008

Lembranças

.................................................................


As linhas a seguir estavam guardadas no fundo da gaveta, bloqueadas, como fragmentos apenas, mas que vieram reclamar espaço novamente em meus pensamentos após nosso breve reencontro.
..................................................................
..................................................................
.................................................................
Já faz um ano que não te vejo.
Ainda me lembro do gosto do seu beijo, ainda me lembro de como me agarrava pelo pescoço e me dizia que tudo fazia sentido quando estávamos juntos.
De como o tempo parava, das distâncias que percorríamos sem perceber.
Será que ainda pensas em mim? Ainda tens as cartas que eu te escrevi? Ou guardas em segredo a minha foto?
Fico pensando se está em paz consigo mesma, se conseguiste se desvencilhar de todos os traumas vividos, marcas adquiridas tão precocemente e de um peso tão esmagador.
Só quero saber se estás bem, e se o sol te sorri todos os dias, para que sua vida não se torne este inverno constante que a minha se tornou.

Sei que vou te reencontrar, e só quando nossos olhos se cruzarem saberemos se ainda nos resta algo.
...........................................................................
..........................................................................
A pergunta que fica agora é:

.......................................................................

Quando te verei novamente?
..........................................
...............................................
..........................................
[Foto: Graça Loureiro]

8 comentários:

Ana disse...

Querido Sam,e quantas emoções guardadas no fundo da gaveta e que num virar de esquina (re)surgem...
E que este grito por esse reencontro ecoe tão profundamente quanto a força destas palavras,e que a primavera brote de novo na tua vida!
E que assim seja!

Beijo bem doce te deixo,:)

LNeves disse...

:)

Tb já não vejo ag que me é muuiittoo... especial, digamos assim, há meio ano... E faço essa pergunta a mim mesma todos os dias...

Mas o que aprendi é que não posso viver a pensar nisso... Porque isso traz-me o passado de volta, impedindo-me de viver o óptimo presente que tenho...

***MUAH***

Vanessa disse...

às vezes ainda
te espero como te esperava quando chegavas
com o uniforme lindo da tua inocência.


josé luís peixoto

:)

*

Francisco Escobar disse...

A sensação mata o homem, cria o desejo da carne, criao desejo de querer, de beijar a boca que já não se sente mais...

A sensação é a fraqueza do ser...
e o que é pior caro amigo...

não é substancial, portanto o que é o desejo sem a sensação prévia?

abraços.

Karlinne disse...

Definitivamente, as palavras guardadas são as melhores. Eu sempre acreditei nisso.

Belas palavras.

Fica bem, Sam.

:***

Maria Laura disse...

Há pessoas que nos deixam eternas saudades. E eternas interrogações.
Bom texto.

H4rdDrunk3r disse...

queria que mo escrevessem, a tinta, nas costas---

Ana disse...

Encontrar-se-ão quando a dor for insuportável demais para que os vossos corações se encontrem separados.

Beijos.

És lindo:)