sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Liberdade


Me deixa provar o prazer da liberdade
Me deixa voar para onde eu bem entender,

por caminhos e lugares que nunca estive.
A tristeza não está mais no olhar,

até já fiz um juramento pra não mais chorar.
E pra quem quiser saber eu não vou esconder,
que estar longe de ti não é só mais um querer.
Cheguei bem perto de me perder acreditando que poderia mudar, mas foi só ilusão, uma vontade cega que nos faz delirar e não querer enxergar o quanto estamos distantes de sermos nós mesmos.

........................................................................................
[Foto: Kaushik Chatterjee]

7 comentários:

Karlinne disse...

Belo poema e fabulosa imagem!

:)

Ana disse...

E é esta a constante das nossas vidas??não querer enxergar o quanto estamos distantes de sermos nós mesmos?

É bom a gente por vezes se perder e iludir pois é nesse caminho que por vezes encontramos nossa verdadeira essência!

LINDOOOOOO
Amei!
beijooo(perdido e iludido)!

Maria Laura disse...

Voa e procura esses lugares (dentro e fora de ti).
Gostei muito do poema.

A vida.... disse...

ola sam!!!
k lindo poema..gostei muito.

o teu blog tem algo cativante ;)
voltarei mais vezes se nao te importares é claro;)

um bom domingo

bj

nuvem disse...

Eu também sou pássaro. Todos os poetas o são.

Muito bonito.

Beijos

Kênia Garcia disse...

Há sim, momentos de ilusões, mas há momentos em que chega hora de nos encontrarmos com nós mesmos.

Grande beijo, bom domingo.

Kênia Garcia disse...

È bom poder sentirmos donos de nós mesmos.

Boa semana pra ti, beijos!